Vem dançar comigo antes que você enlouqueça – disse o coração a mente…


by Hai Trinh Xuan

O intelecto é uma parte muito pequena de tudo aquilo que nós representamos. A razão é um pedaço de nós. Nós somos a soma de todas as nossas realidades e não a sombra de alguma delas. Os que se tornaram servos de sua razão desprezaram sua espiritualidade, amordaçaram sua imaginação e corromperam sua inteligencia deixando de lado sua intuição. A mesma centelha que deu luz a ciencia nasce nas camadas mais profundas do cerne humano. Nossas dimensões espirituais e fisicas se complementam na dança que dá origem aos nossos sonhos. Nós não somos atómos, nós dançamos sobre eles. Nós não somos matéria agrupada por energia burra, dançamos sobre a energia e embora dela sejamos feito, sobre ela dançamos. Nossas almas são tremendas e transcendentes e nelas habita a razão. mas a razão não é a senhora de todas as coisas, antes serva e mora próxima ao amor, a sensibililidade, a imaginação, habita ao lado da meditação e deleita-se com as peripécias da inspiração. A razão sozinha é um cadáver que trafega numa região silenciosa, porque ao deixar suas irmãs ela perece, ela se desfaz…porque todas as nossas realidades pertencem ao espírito humano, nele residem e dele se alimentam, por ele se expressam e sem ele se dessfazem. Vemos homens que abraçaram sua racionalidade e a ela entregaram suas esperanças, nela confiaram suas certezas e a ela exaltaram acima de todas as outras coisas. Vemos homens que negaram sua vida em nome de suas interpretações e em nome de suas conclusões, matematicamente imaginando triunfar no mundo de suas contradições. Só que não!
Porque a razão foi convidada a dançar com sua espiritualidade. A lógica foi chamada para brindar com a intuição e a inspiração abraçou a todos pelo caminho.
Ouve-se no mundo de hoje gritos de uma ciencia que enlouquece quando rejeita suas irmãs.
Ouve-se hoje os gritos dos homens que enlouqueceram e negaram a si mesmos em nome da vaidade
de sua racionalidade.
E ao negar a sua alma o desejo de orar, e ao negarem a seu espírito o desejo de buscar o inefável,
ao negarem dentro de si as necessidades espirituais de seus corações famintos das coisas que somente podem captar e compreender através de sua espiritualidade
desvaneceram.
Por isso, ó homem que pensa que ao conhecer há de saber,
te convido a dançar
a dançar
a dançar
e a dançar
The intellect is a very small part of all that we represent. The reason it is a piece of us. We are the sum of all our himself realities and not the shadow of some of them. Those who became servants of his reason despised his spirituality, gagged her imagination and corrupted his intelligence leaving aside their intuition. The same spark that gave birth to science born in the deeper layers of the human heart. Our spiritual and physical dimensions complement itself the dance that gives rise to our dreams.

We are not atoms, we danced on them.

We are not just a piece of material that has been collated by some kind of energy dumb. We danced on energy, although we are made of energy,
Our souls are tremendous and transcendent and dwells in her the reason.
But the reason is not the mistress of all things that dwell within us. rather, it is a servant and lives in us next to love, near the sensibililidade beside the imagination.
She lives nearby meditation and reveled in the adventures of inspiration.
The Reason alone is only a corpse that travels in a wilderness, if she left her sisters, she dies, it disappears …

because all our realities belong to the human spirit. Reside in the human mind and of the human spirit they feed. Expressed through him and without him they crumble.

We see men who denied their lives on behalf of their interpretations and on behalf of its conclusions, imagining mathematically triumph in the world of its contradictions.
Only it did not work!

Because the racionality  was invited to dance with their spirituality. The logic was called to toast with intuition and the inspiration embraced all in  the way.

Is heard in the world today cries of a science that goes crazy when rejects her sisters.

Hear the cries of men today who have gone mad and denied to themselves in the name of vanity of their rationality.

And in denying their soul right to pray, and to deny its spirit the desire to seek the ineffable,
to deny within themselves the spiritual needs of his hungry hearts of things that can only grasp and understand through their spirituality

faded.

Therefore, O man who thinks that to know is to know,

I invite you to dance

to dance

to  dance

and to dance

Welington José ferreira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: