Mensagem de final de ano. End-of-year message.

End-of-year message.
At the end of the year I would like to say that there are many announcing the end of the world.
Wanted to announce the resumption.

Wanted to warn that Rukmini was born strong and healthy.
Yesterday our elder in Bangalore sang songs throughout the night.
I wanted to announce that North of Bulawayo one of our young people ran up to the highest mountain.
I wanted to announce that the ship that got stuck in sea ice six months of Weddel has just arrived in port;
That the Emperor Penguin came alive to Barra da Tijuca Beach, even after three months swimming alone.
Wanted to warn that a daughter passed the tests for College and my other daughter graduated.
That despite my crazy little puppy have fled through several cars in the middle of the street, I brought safe and sound after the stressful ride.
The Japanese mother of which they said does not support the medical operation is already running behind their seven grandchildren.
That the nephew who said, plainly, that one day maybe increase the Everest, just send a picture from up there.
I would like to warn you that the brother of Sameer, who did not believe in love, fell in love with irreversibly by beautiful girl Pooja.
And it matched.
I would like to say that the girl lost about two years, was found.
And that the remedy expected arrive on time there in Bet-Even.
In this end of year wanted to warn that public hospital right from my the city did not work for six months.
But, that our children will also not sickened.
For some reason, again, thousands do not have won the lottery and for some reason, even without this, thousands had fun too.
I would like to warn you that the ozone layer is still there.
In spite of everything.
Wanted to warn that the end of 2012 that Victoria Soto reminded me that for some things worth living and even die.
And that Boo has taught me that nobody ever will live in vain.

And it’s worth loving people.
And that we should fight for tomorrow children as a Boo.

And continue in this battle until they are adults.
Wanted to remember the wonder of a day have been a child like her.
AND haunt me by the mystery of life that allowed us to become adults.
And do not live to ourselves.
This hope that makes us worthy of our humanity that desire in this end of the year that will be born is this.
Our so that when it’s our time, being such a Vicky to a Boo.
Whatever Boo.
Even if a Boo has grown.
Because the Boo that one day we were remains in us.
So I do not announce the end of days.
But the resumption of them.
At the end of 2012 
By love to Boo.By love to Vicky.
For a year of 2013 

With a new heart.

Mensagem de final de ano.

Neste final do ano queria dizer que há muitos anunciam o fim do mundo.  
Queria anunciar então, o recomeço dele.


Queria avisar que a Maria Eduarda nasceu robusta e saudável.  

Que ontem nosso ancião em Bangalore cantou antigas canções por toda a noite. 
Queria anunciar que ao norte de Bulawayo um dos nossos jovens correu até a mais alta montanha.  
Queria anunciar que o navio que ficou preso seis meses no gelo do mar de Weddel acabou de aportar. 
Que o pingüim imperador chegou vivo a praia da Barra da Tijuca, mesmo depois de três meses nadando sozinho.
Queria avisar que a uma  filha passou no vestibular e que  outra filha se formou. 
Que apesar da minha cadelinha louca ter fugido por entre vários carros no meio da rua, eu a levei sã e salva depois do estressante passeio. 
Que a mãe japonesa que disseram que não ia suportar a operação, já está correndo atrás de seus sete netos. 
Que o sobrinho que disse despretensiosamente que um dia talvez fosse subir o Everest, acabou de enviar uma foto lá de cima. 
Queria avisar que o irmão indiano de Sameer, que não acreditava no amor, 
apaixonou-se irreversivelmente pela bela moça Pooja. 
E que ela correspondeu.
Queria dizer que a menina perdida a dois anos,  foi encontrada. 
E que a o remédio aguardado chegou a tempo lá em Bet-Even.  
Nesse final de ano queria avisar que certo hospital publico de minha cidade não funcionou por seis meses.  
Mas,  que as nossas crianças também não adoeceram. 
Que por algum motivo, outra vez, milhares não ganharam na loteria 
e por algum motivo, mesmo sem isso, milhares se divertiram demais. 
Queria avisar que a camada de ozônio continua lá. 
Apesar de tudo. 
Queria avisar nesse final de 2012 que a Vicktoria Soto lembrou para mim que por algumas coisas vale a pena viver e mesmo morrer. 
E que a Boo me ensinou que  ninguém jamais viverá em vão. 





E que vale a pena amar as pessoas.  
E que devemos lutar pelo amanhã de crianças como a Boo. 

E continuar nessa batalha até que elas sejam adultas.

Queria lembrar a maravilha de um dia ter sido uma criança como ela. 
E assombrar-me pelo mistério da vida que permitiu que nos tornássemos  adultos. 
E pela oportunidade de não viver para nós mesmos.
Essa esperança que nos torna dignos dessa nossa humanidade
O que desejo nesse final de ano que vai nascer é esse recomeço.
O nosso
Para que quando chegar a nosso momento, 
sermos  tal qual uma Vicky, para uma Boo.  
Qualquer que seja a Boo. 
Mesmo que a Boo tenha crescido. 
Porque a Boo que um dia fomos permanece em nós. 
Então eu não anuncio o final dos dias.
Mas o recomeço deles. 
Neste final de 2012
Por amor a Boo. 
Por amor a Vicky.
Por um ano de 2013
Com um novo coração.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: