Sobre os sete trovões



E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo; E tinha na sua mão um livrinho aberto. E pôs o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra; E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, os sete trovões emitiram as suas vozes. E, quando os sete trovões acabaram de emitir as suas vozes, eu ia escrever; mas ouvi uma voz do céu, que me dizia:
Sela o que os sete trovões emitiram, e não o escrevas. 

Sim. Nós todos odiamos os sete trovões. Odiamos porque emitiram sua vozes e porque depois obedeceram a tal voz celestial que ordenou a João não escrever o que eles disseram. E claro odiamos a João porque QUASE nos contou um segredo extraordinário. Tão extraordinário que passou-se TODAS AS ESCRITURAS sem que ele sequer fosse mencionado. Ou seja, se há algum motivo pra eu não gostar de Apocalipse, de algum modo… é essa atitude despretensiosa do profeta de não contar o que viu. E pondero…Que raio de profeta é esse que não revela aquilo que viu. Que contradição é essa de no meio de um livro de REVELAÇÃO um mistério encoberto? Como se já não fosse tarefa árdua demais pro pobre-coitado-interprete das Escrituras se debruçar sobre centenas de símbolos cada um contendo uma visão da eternidade mais profundo que o outro, ainda tinha que elevar essa tarefa, essa tal da interpretação, as raias do absurdo. Temos (sim nós temos) uma raiva indisfarçada dos sete trovões. Por sabermos que devia ser algo muito relevante o que disseram, sacrossanto, sublime, a solução talvez pra todas as nossas perguntas proféticas, a resolução do mistério da vida e do universo, sabe-se mais o que, mas nós JAMAIS haveremos de saber. Ou pelo menos não até a data em que ocorram as coisas que eles profetizaram. Sim, porque se tem sete trovões falantes num livro de profecia pura não destilada e se cada balançar de asa de anjo que aparece se desdobra em alguma mudança do contexto da dita eternidade, então esses sujeitos estavam profetizando. Também. E se são sete trovões que assim o fazem, piora ainda mais a situação, porque nem esboço visual nos foi dado, trovão não tem forma, num tem cheiro, afinal, raios, trovões são SOM! Sabe-se lá quem emitiu as vozes que soaram como se fossem sete trovões. Sim. Eu odeio os sete trovões…porém…contudo…todavia…trovão….trovão…isso me lembra de chuva. Mas que isso. Tempestade. Se tem trovão tem raios. Se tem raios tem vento. Se são sete…um esse tal de sete…não me coisa estranha. Se tem voz…tem dono da voz…num interessa se o Apóstolo não viu…mesmo porque mesmo que visse…não nos contou. Antes dos sete trovões emitirem as revelações tremendas, oportunas e ocultas para sempre, teve um evento. Um rugido. Ou algo similar. Como de um leão. Só que quem emitiu o rugido era um anjo. O tal anjo ilustre desconhecido e não nomeado, clama por algo. E pra variar não nos é dito porque ele está clamando. Um clamor sobre algo que eu não sei, um brado tão alto como o rugido de um anjo faz sete vozes como trovão soarem do meio da escuridão, dizendo-me coisas que jamais haverei de saber.
Sim. Nós todos odiamos os sete trovões…
E vc talvez, alma sem curiosidade, sujeito de contumaz natureza determinista e companheiro do apóstolo
culpado, culpado sim sinhô, talvez diga, não, purque, afinal de contas,  se não foi revelado é porque não era pra saber.
Ao que eu direi, infeliz hermeneuta,  se assim o fosse simplesmente,  era só pular a tal cena, “próximo take, por favor”
e pronto! Não se coloca cena sem sentido em filme, já dizia a mãe de todos os diretores, e segundo dizem as boas, más e medianas línguas, se houver o tal principio da economia divina, aquele vulgo que diz que ele não gasta palavras desnecessárias, não nos lega textos só pra cumprir função estética, me perdoe a autora de Crepúsculo, então a tal cena tá ali por alguma razão.
E minha tendência explicita é DELETAR a cena do contexto,  EDITAR O ROTEIRO…
…mas infelizmente tem uma PRAGA rogada no final do livro pra aquele que assim o fizer, a única maldição do Novo Testamento, diga-se de passagem, me orienta carinhosamente a considerar todo o texto, sem dele nada me eximir.
Xeque mate,  não posso silenciar os sete trovões para sempre… ainda que não saiba BULHUFAS sobre o que eles me disseram. Ou haveriam de me dizer.
RAIOS.
Mas enfrentando com serenidade essa situação revelacional inusitada, sem nenhum preconceito a essas vozes de mistério… portando-me com a calma de um monge budista num dia de meditação, diante do mistério após o rugido  do anjo…eu falei rugido do anjo?
Sim…falei…
deixando de lado esses pequenos detalhes…foco na cascata que desce docemente ao lado das rochas-sempre-umedecidas
num lugar de suave neblina e árvores que pareçam bonsais….
…assim…como ….quem não quer nada…como uma criança….chego diante de Deus…e com toda a humildade característica dos homens que não tem resposta ALGUMA após intensa ponderação…docemente… pergunto….

” Senhor…não poderias tu…que revelas mistérios, como te conheceu Daniel, se possível for…me revelar o que os sete trovões disseram…”

Ao qual o Espírito Santo docemente responde….


“não”


CARACARA….EU ODEIO OS SETE TROVÕES……………….

ROAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR


And I saw another mighty angel coming down from heaven, clothed with a cloud: and over his head was a rainbow, and his face was like the sun, and his feet as pillars of fire: And he had in his hand a little book open. And he set his right foot on the sea and his left on the earth, And cried with a loud voice, as when a lion roars: and when he had cried, seven thunders uttered their voices. And when the seven thunders had uttered their voices, I was about to write: and I heard a voice from heaven, saying unto me,
Seal up what the seven thunders uttered, and write them not.

Yes, we all hate the “seven thunders”. Hate them because they uttered their voices … Of course! We hate to John because he barely told us a secret extraordinary! Must be a secret so remarkable that passed ALL the words of Scripture Bible without this secret was mentioned!
That is, if there is any good reason why I do not like somehow the book of Revelation, … is precisely this unpretentious attitude of the prophet not to tell what he saw.
And ponder … after all, that this prophet is not revealed what he saw? What is this contradiction? From there, in the middle of a book of revelations … there is a mystery concealed?
As if that were not too arduous for the “poor wretches,” interpreters of Scripture need to analyze hundreds of symbols, each containing a vision of eternity deeper than the other symbol, this was not enough hassle … God had to raise this task – such as biblical interpretation – borders on the absurd.
We (yes we have!) Undisguised anger to “seven thunders”.
Because we know that there must be something extremely relevant as pronounced, something sacred, sublime, perhaps the solution to all our questions prophetic, solving the mystery of life and the universe, it is known that the most. But we know we will NEVER. Or at least do not know until the date that will occur in the things they prophesied. Yes, because if there are seven thunders” in a chatty book of prophecy is pure and every swing of angel wings that are manifest in this book, such events unfold in the context of global changes of eternity, then surely these subjects, such seven Thunders” were also prophesying.
And if they are “seven thunders” who do so, further worsening the situation for the interpreter, because neither the visual outline was granted. After all, one has no way thunder, thunder has no smell, after all – are only thunder SOUND!
And who knows who issued the voices that sounded like “seven thunders”, the subjects hidden behind the voices.
Yes I hate the seven rovões …
But … But … But … Thunder … Thunder …. that term reminds me of rain. More than that. Evokes storm.
If there thunder, there rays. If there rays, no wind. If added seven … uhmmm … that such numeral seven … I do not seem to be a strange thing.
If there’s no voice … the owner of that voice … We do not care if the Apostle did not see the owners of the voices … because even if you have not seen … told us absolutely nothing about them …
Before the seven thunders issue the tremendous revelations, timely and hidden forever, there was an event. There was a roar. Or something similar to that happened. A roar like a lion. Despite the roar who issued him an angel.
The said angel illustrious unknown and unnamed, called for something. And so we are not told why he, the angel is crying. Performs a cry about something I do not know, sending a shout as loud as the roar of an angel … makes seven voices sound like thunder in the darkness, telling me things I never shall I know what they are.

Yes, we all hate the seven thunders …

And you may, without soul curiosity, subject to obstinate nature deterministic and fellow apostle’s guilty, guilty, yes sir, may say no, after all, is not revealed to us is because we were not to know
To which I say to thee, unhappy interpreter if they were just, it was just time to write such a scene described the jump, “next scene please”
and voila! Do not put pointless scene in the film, has said the mothers of all directors! And they say, if there really is such a principle of the divine economy, that principle which declares God does not spend unnecessary words in the Scriptures, Prophets do not bequeath texts only for the purpose of fulfilling some aesthetic function, forgive me this time the author of Twilight , then this scene is there for a reason.
And of course that explains my tendency is to delete the scene context, EDITING THE SCRIPT …
But … unfortunately I can not! Because there is a PRAGUE rogada at the end of the book of Revelation for one who does so, editing, subtracting parts of the context, say by the way – the only curse the New Testament! Damn that guides us lovingly to consider all the text, without him nothing would escape.
Checkmate! I can not silence the “seven thunders” forever … still do not understand anything about what they told me.
Or would they have said.

RAYS!

Faced with this situation revelational unusual serenity, without prejudice to these voices of mystery … porting me with the calm of a Buddhist monk in meditation day, before the mystery hidden after the roar of the angel …
I talked roar Angel?

Yes .. I said …

Putting aside these little details … focusing on the waterfall that descends gently to the side of the rocks-always-moistened

in a place where there are gentle mist and where there are beautiful trees with eastern forms ..
Unpretentiously … well … like a child …. .. before God … and with all humility characteristic of men who do not have ANY response after intense deliberation on a matter … sweetly … I ask:

“Sir … could you not … a revealer of secrets, how you met Daniel, if possible … reveal what the” seven thunders “said? …”

To which the Holy Spirit sweetly responds ….

“No”

CRACATUA …. I HATE THE SEVEN THUNDERS ……………….

ROAAAAAAAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: