A criança divina

A mim a criança ensinou-me tudo.
Ensinou-me a olhar para as coisas. 
Aponta-me para todas as coisas 
que há nas flores. 
Mostra-me como as pedras são engraçadas 
quando a gente as tem na mão 
e olha devagar para elas. 
A Criança Eterna acompanha-me sempre. 
A direção de meu olhar 
é o seu dedo apontando. 
O meu ouvido atento alegremente a todos os sons 
são as cócegas que ela me faz, brincando, nas orelhas. 
Ela dorme dentro da minha alma
e às vezes acorda de noite
e brinca com os meus sonhos. 
Vira uns de perna pro ar 
Põe uns em cima dos outros 
e bate as palmas sozinho
sorrindo para o meu sono… 
A Criança Nova que habita onde vivo
dá-me uma mão a mim
e a outra a tudo que existe
e assim vamos os três 
pelo caminho que houver, 
saltando e cantando e rindo 
e gozando o nosso segredo comum 
que é o de saber por toda a parte
que não há mistério no mundo 
e que tudo vale a pena. 
(Alberto Caeiro – Divina criança)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: