Derrota

A derrota mais completa que eu já tive notícia
Diz respeito a mim mesmo.
E eu estava lá sendo derrotado,
Sendo testemunha
Da tragédia que certa guerra
Em comédia se tornou.
Não bastavam cantar vitória
Sobre toda minha vergonha
Eu ainda tive a doce impreessão
Que até mesmo dentro de mim
Eu mesmo me desapontava.
Que falta de clemencia extrema
Dessa consciencia plena
Cheia de razões
No apogeu das decepções.
Não sobraram as armas queimadas
Não sobraram sequer enxadas
Pra enterrar o que sobrou
Porque não restou nada.
Desse dia que findou.
E olha que eu perdi
Mais que mim mesmo
Porque minha derrota
Se estendeu até o cosmos.
E até quem tanto amava
Suas costas me virou.
Ve que arranjei um saco
Só pra levar as cartas
De desaforo escritas
Pelo vento.
Pelo vento!
sim senhor…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: